Peelings Químico

Peelings Químico

O peeling químico é um dos tratamento mais consagrados da dermatologia. Causa descamação da pele, renovação celular e estímulo à formação de colágeno. Tem diversas indicações e uma excelente opção na prevenção do envelhecimento e melhora da qualidade da pele.

Indicações


  • Manchas
  • Melasma
  • Acne inflamatória
  • Rugas finas e profundas
  • Poros dilatados
  • Fotoenvelhecimento
  • Rugas finas
Peelings Químico

O peeling é um procedimento que causa descamação da pele, removendo as camadas mais superficiais, indicado para corrigir manchas, rugas, acne e melhorar a aparência e a qualidade da pele. Seu processo envolve a remoção de células mortas através de uma esfoliação não cirúrgica, que estimula a renovação celular da epiderme. O tratamento aumenta a produção de colágeno, deixando a pele firme e saudável. Além disso pode diminuir visivelmente poros dilatados. Clareia manchas, deixando a tonalidade mais uniforme. Existem diversos tipos de peelings, que podem ser muito superficiais, superficiais, médios e profundos. Além disso podem ser químicos (aplicação de ácidos) ou físicos (peeling de diamante, peeling de cristal). Os resultados vão depender do tipo de pele e da profundidade do peeling. A indicação de qual o tipo de peeling a ser realizado deve ser feita por um dermatologista, após avaliação minuciosa da pele.

Dúvidas frequentes


O procedimento é doloroso?
Depende do tipo e da profundidade do peeling. Peelings superficiais e médios são bem tolerados, causando ardência leve a moderada temporária (alguns minutos) durante a aplicação. Peeling profundos requerem anestesia.

Quantas sessões são necessárias?
O número de sessões vai depender do tipo de peeling e do resultado almejado. Para peelings superficias de 3 a 5 sessões provocarão uma exfoliação e renovação gradual da pele. Peelings médios e profundos geramente são realizados apenas em 1 sessão.

Quais os cuidados?
Após o peeling, especialmente os que envolvem o uso de ácidos, deve-se evitar exposição solar e usar fotoprotetor adequado ao seu tipo de pele. Hidratação adequada também é importante, melhorando o desconforto e resultado final do procedimento.

Por quanto tempo preciso me afastar das minhas atividades?
Peelings superficiais não requerem afastamento das atividades, apenas cuidados de fotoproteção, já que a descamação é muito leve e pouco aparente. Já os peelings médios e profundos podem exigir afastamento de 4 a 15 dias para total recuperação da pele.

Quais os riscos?
O maior risco é o de discromias (manchas claras ou escuras). Com os cuidados adequados antes e após o peeling e a realização do procedimento por profissional habilitado, esse risco é muito baixo. É necessária avaliação com dermatologista para correta indicação e contra-indicações do procedimento.